Animais ONGs

Bloco de carnaval destina lucro para ONGs de proteção animal no Amapá

Por Joyce Batista

O Carnaval já acabou oficialmente, mas os frutos da folia ainda irão permanecer por algum tempo. Os recursos arrecadados na primeira edição da festa do Bloco AuMiau, realizada na primeira semana de março, serão destinados aos quatro maiores grupos de proteção animal no estado do Amapá.

O Bloco AuMiau foi idealizado no início desse ano por Marcílio Dantas, de 50 anos, com o objetivo de divulgar a realidade enfrentada pelos grupos que lutam pelas causas animais, que mesmo com dificuldades e poucos voluntários, fazem a diferença e ajudam gatos e cachorros abandonados na rua ou vítimas de maus tratos.

“Eu fui visitar um abrigo a convite da minha esposa e pensei que ia chegar e ver uma clínica veterinária, um ambiente completo, mas não. Eu vi que o que sobrava mesmo era só amor, porque o resto faltava tudo. Eles trabalham de uma forma bem limitada. São muitos animais, mas pouca gente trabalhando. É uma necessidade muito grande de recursos e de pessoas. Então, eu me propus a ajudar da forma que eu conhecia”, diz Marcílio.

Marcílio com Abel, do Bloco do Abel

Com a sua formação e experiência em gestão, ele propôs diversas ideias para ajudar no trabalho das instituições beneficiadas: ONGs Anjos Protetores e Salvação, grupo Gateiros Tucujus e Instituto Vira-Latas. As ideias foram bem aceitas e todos esses grupos se juntaram para dar vida ao bloco AuMiau.

Em seu primeiro ano, a iniciativa trouxe diversas atrações musicais e uma estrutura para receber seus brincantes no dia 5 deste mês, além da sua participação em outros eventos durante a folia deste ano. Com a programação, o lucro conquistado foi de R$ 8 mil e só não foi maior porque as instituições tiveram que arcar com algumas despesas por falta de patrocínio.

“O evento foi maravilhoso e as pessoas das ONGs estavam empolgadas por trabalhar pela primeira vez em equipe. Como o projeto ainda é novo, infelizmente a gente teve poucos patrocínios e a maioria dos custos a gente bancou”, afirmou o idealizador.

De acordo com o bloco, além da ajuda financeira, o maior ganho foi a visibilidade e a conquista de novos doadores e voluntários. Depois de alguns dias após a folia, dezenas de pessoas procuraram as instituições para se voluntariar e realizar doações.

Você também pode ajudar!

O trabalho das instituições é realizado durante todo o ano e possuem um alto custo financeiro e pessoal. Por isso, todo tipo de apoio é bem vindo não só durante o carnaval.

“Eles precisam muito de doações, mas não só na parte financeira, mas de pessoas de tempo e cuidados, da divulgação, sensibilidade. Existe uma forte estatística em relação ao abandono e os maus tratos. É um problema de saúde pública e as pessoas tem que voltar os olhos para isso porque essas ONGs é que fazem a diferença. Nossa sorte é que temos essas ONGs que fazem esse trabalho voluntário, com muito amor e dedicação. São verdadeiros heróis”, diz Dantas.

Para ajudar esses grupos, basta entrar em contato com o Bloco AuMiau, através do telefone (96) 99174-3737 ou do endereço virtual de cada um deles:

Anjos Protetores: facebook.com/AnjosProtetoresONG/

ONG Salvação: facebook.com/ongsalvacao/

Gateiros Tucujus: facebook.com/gateirostucujus/

Instituto Vira-Latas: facebook.com/onginstitutoviralata/

 

Marcelle Nunes

Jornalista, amapaense, irmãe, sagitariana com ascendente em gêmeos e - talvez por isso - naturalmente faladeira.

Adicionar Comentário

clique aqui para adicionar comentário

error: Conteúdo Protegido!!